bocaamargaO corpo humano foi muito bem elaborado, Deus estava com certeza em sua máxima inspiração, pois todos os órgãos e aparelhos funcionam como um relógio.

Os relógios precisam de cuidados especiais, alguns de troca de bateria com certa periodicidade, outros de limpeza, alguns simplesmente é necessário que sejam usados para que não parem de vez… enfim assim acontece com nosso organismo também.

O suco gástrico foi feito para permanecer dentro do nosso estômago e para isso o revestimento desse órgão é especial para aguentar tamanha acidez. Devemos cuidar para que tudo continue assim.

ouviram falar do refluxo gastroesofágico ou simplesmente refluxo?

Pois bem, quando o suco gástrico e/ou alimentos retornam para o esôfago (tubo que vai da boca ao estômago) temos uma sensação muito desagradável de “queimação” (azia) e se isso torna-se frequente, surgem “feridas” por toda a parede do esôfago, causando dor e tornando o quadro bem preocupante. O relógio está sem manutenção!

Na entrada do estômago todos nós temos um músculo que serve como uma válvula, que se abre para entrar o alimento e se fecha para que ele não retorne para o esôfago, porém alguns indivíduos tem um “afrouxamento” dessa musculatura, causando o refluxo.

Alguns fatores como a obesidade, cigarro, ingestão de álcool, último trimestre da gestação, uso de alguns medicamentos, entre outros podem fazer com que o refluxo gastroesofágico se torne mais frequente.

Se você sente enjôo após se alimentar (mesmo que discreto), se costuma ter “queimação” com piora a noite ou quando se deita, já são sinais de alerta, procure um gastroenterologista.

O relógio pifou, agora a manutenção já não adianta, teremos que mandar consertá-lo!

Outros sintomas podem aparecer quando a pessoa “empurra com a barriga” a situação se auto-medicando. Pode surgir rouquidão ou alteração da voz, tosse, dor de garganta, soluços com frequência, engasgos frequentes, dificuldade para engolir certos alimentos, perda do apetite e de peso.

Deixo algumas dicas para quem já está sentindo “queimação” ou sofre com refluxo: evite alimentos que contenham cafeína, chocolate, derivados de leite integral (lactose), frutas e sucos cítricos, molho de tomate, pimenta, condimentos, menta e hortelã e pegue leve na bebida alcoólica.

Faça a última refeição do dia de 2 a 3 horas antes de deitar, não “encha” o estômago nas refeições, coma menos quantidade e mais vezes ao dia, se necessário eleve a cabeceira de sua cama e não coloque roupas e cintos apertados na hora de se alimentar.

Existem vários tratamentos para a doença do refluxo gastroesofágico que variam de acordo com cada pessoa. Variam desde mudanças de hábitos, tratamento medicamentoso até cirúrgico. Tudo a critério médico.

Não esperem os relógios pifarem de vez, façam a manutenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × quatro =