imagem

Hoje, vamos abordar um assunto muito interessante às adolescentes e pré-adolescentes de plantão e claro, suas respectivas mamães: a primeira menstruação (menarca).

O período mais comum da menarca é entre os 09 e 15 anos, porém, no Brasil, a maior parte das meninas tem a sua primeira menstruação aos 12 anos.

As primeiras menstruações, além de serem bastante irregulares, também costumam durar pouco, cerca de três dias, e podem ser acompanhadas previamente de cólicas, fezes mais amolecidas e sensação de inchaço nas mamas e no abdômen.

Vários fatores podem interferir na menarca: hormônios, peso, desenvolvimento corporal, hereditariedade, dentre outros. Entretanto, o mais importante é ficar atento aos sinais que antecedem a menarca e que indicam o início de uma nova fase na vida desta menina: o crescimento das mamas, dos pelos pubianos, dos pelos nas axilas e então da própria altura.

Possivelmente, uma mãe que teve sua menstruação em uma idade mais “tardia”, terá sua filha seguindo esta mesma “tendência”. O importante é não criar ansiedade, preocupações desnecessárias e comparações desiguais, pois cada mulher é de um jeito, não é?

Geralmente, em torno dos primeiros dois anos desde o início do ciclo menstrual na mulher, é comum os hormônios ainda estarem meio “desorganizados”, e não haver uma regularidade entre os ciclos. Ou seja, a menstruação pode “descer” em um mês e no outro não, ou até mesmo, ficar alguns meses sem aparecer de novo, assim como “vir” várias vezes em um único mês. É um período de adaptação do organismo, e de um verdadeiro “rebuliço” hormonal.

Às mamães de plantão, cabe ter paciência, compreensão, dar apoio e muito carinho nesta fase, pois envolve inúmeras mudanças, não só físicas, mas também, emocionais e de concretização de uma personalidade adulta posterior.

Orientar as meninas acerca da sua higiene pessoal, da importância em andar sempre “prevenida” com absorventes na bolsa a fim de evitar algum constrangimento, e também conversar um pouco melhor sobre sexualidade, fazem parte dos “famosos” deveres maternos. Nem sempre uma conversa muito “profunda” seja necessária neste momento, mas é importante estar atenta para ouvir, e orientar o necessário.

Uma pergunta que muitas mães nos fazem é: preciso levar minha filha ao ginecologista assim que ela menstruar a primeira vez? A resposta é: talvez. Cada caso é diferente um do outro, e cada menina-mulher também. Esta avaliação somente você poderá fazer. Caso perceba alterações importantes corporais, desconfortos mais graves do que o que deveria ser o habitual, ou mesmo, se esta for uma questão de extrema ansiedade para você e sua filha, leve-a sim! Não existe uma receita de bolo infalível e única para todas…

O médico ginecologista irá, além de esclarecer suas dúvidas, tirar a ansiedade de ambas, realizar um exame simples (anamnese) e também solicitar alguns exames básicos de sangue, hormônios, crescimento e avaliação dos órgãos reprodutivos. É um ótimo momento também de abordagem das doenças sexualmente transmissíveis e criação de um vínculo para a vida futura desta adolescente.

Diante de tantas dúvidas e expectativas, pois sem dúvida este momento é um marco na vida de todas as mulheres, o mais importante é entendermos – e transmitirmos – às nossas filhas que a menstruação não precisa ser algo doloroso, desconfortante, traumático e penoso. Lembre-se: cada mulher é diferente uma da outra!

É algo que faz parte do ciclo reprodutivo de todas as mulheres, natural e fisiológico. E, se algo diferente algo acontecer, certamente nossas filhas poderão usufruir em um futuro não muito distante de várias mudanças e formas de alívio, que infelizmente, muitas de nós, talvez não tenhamos conseguido usufruir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − dezenove =