parto-img

O parto cesárea é um procedimento cirúrgico originalmente desenvolvido para salvar a vida da mãe e/ou do bebê quando existe a ocorrência de complicações durante a gravidez ou o parto. É, portanto, um recurso utilizável e benéfico quando surge algum tipo de risco para a mãe, o bebê ou ambos.

Porém, como todo procedimento cirúrgico, a cesárea apresenta inúmeros riscos e é associada a maiores riscos complicações maternas e infantis, quando comparada ao parto normal.

A escolha do tipo de parto deve permear uma análise dos riscos maternos, fetais e também a livre escolha da mulher, desde que devidamente informada de suas vantagens e desvantagens, além das outras opções de nascimento relacionadas ao tipo e local do mesmo.

Ao longo das últimas décadas muito se tem debatido acerca do tipo de parto e suas repercussões na saúde materna e neonatal, e são determinantes ao desfecho os fatores de risco identificados previamente ao nascimento.

Em uma gestação de baixo risco, vários artigos recentes apontam que o parto normal é sem dúvida aquele que pode acarretar menores prejuízos à vida do recém-nascido, analisando-se as condutas tomadas, a menor exposição materna e neonatal, os melhores índices de vitalidade neonatal após o nascimento e o restabelecimento da autonomia da mulher quanto aos cuidados com o bebê e a amamentação.

A exposição ao procedimento cirúrgico aumenta o risco fetal, pois pode ocasionar um maior índice de infecções, efeitos anestésicos e complicações das manobras realizadas durante e após o ato operatório, além de broncoaspiração e tocotraumatismos (problemas ocasionados pelo parto).

Os cuidados prestados ao bebê pela mãe recém operada tornam-se limitados à medida que a mesma encontra dificuldade no desempenho de suas atividades básicas, como banho, troca de fraldas, amamentação e o simples fato de carregá-lo em seu colo.

A amamentação torna-se prejudicada à medida que a mulher sofre os efeitos anestésicos, lentificando desta forma o início do processo por uma deficiência hormonal e a ausência do primeiro contato pele a pele na primeira meia hora de vida. A dor e a mobilidade prejudicada devido o pós-operatório dificultam seu posicionamento e aumentam a probabilidade da ocorrência de lacerações ou fissuras mamilares logo nas primeiras mamadas.

Enfim, muitos são os motivos que levam as mullheres à livre escolha pelo parto cesárea, entretanto, entendendo-se que este deva ser um direito dela, cabe aos profissionais de saúde a correta orientação acerca dos tipos de parto, locais de nascimento e as vantagens existentes para a mãe e o bebê.

Deve haver uma explanação clara, completa e objetiva e é necessário um maior debate a respeito do tema nas esferas públicas e privadas, outros estudos a respeito deste tema e da associação entre os resultados neonatais associados ao tipo de parto.