A segurança dos pequenos foliões

O carnaval está chegando. Essa é uma temporada propícia para as crianças brincarem. E para os que adoram se fantasiar, é hora de transformarem-se em piratas, odaliscas, super-heróis, bruxas e tudo mais que a imaginação permitir.

 

Para cair na folia seu pimpolho ainda terá um vasto material para brincar: serpentinas, confetes e os chamados sprays de espuma. Muito cuidado!

O alerta hoje é para que nossas crianças brinquem e continuem com saúde, pois o maior vilão é o spray de espuma, também conhecido como “neve artificial”.

A ANVISA (Agência de Vigilância Sanitária) vem fazendo inúmeros alertas sobre o uso direto na pele e mucosas dos mencionados sprays, pois devido à crescente demanda durante o período de carnaval pela população infantil, os pais já os compram como se fizesse parte da fantasia.

spray de neve ou de espuma é perigoso pelo fato de causar irritação na pele e nos olhos, se permanecer muito tempo no local onde se deu o contato. O local deve ser lavado com água corrente em abundância imediatamente e, caso a irritação não desapareça, procure um pronto socorro rapidamente.

Ainda há nos sprays os gases butano e propano, que são substâncias químicas nocivas ao organismo e que podem causar asfixia. Logo, o “tubinho” aparentemente inofensivo não deve ser manuseado por crianças, pois pode ocasionar problemas respiratórios graves.

Serpentina – Conhecidas nas decorações das festas de carnaval, as serpentinas também fazem parte das brincadeiras que podem se tornar perigosas. Isso porque as serpentinas metálica e mista são feitas de aço e podem acabar cortando os pequenos.

Mesmo as serpentinas de papel ou papelão, se mal utilizadas, por exemplo, por crianças mais velhas em crianças menores – uma brincadeira simples – pode acabar em tragédia… enforcamento. Não deixem seus filhos brincarem e pularem nos bailes de carnaval sem supervisão. Todo cuidado é pouco.

Os confetes – São divertidos e coloridos. Toda criança pequena gosta de jogar para cima – e adivinhem onde acabam caindo? Nós olhos ou na boca. Perigoso! O risco de asfixia com confete é grande, pois quando as crianças olham para cima para ver os confetes jogados por eles próprios, os mesmos entram pela boca e podem acabar nas vias respiratórias causando sufocamento.

Fantasias – Não custa lembrar das fantasias: elas devem ser de tecido fresquinho, o menos sintético possível para permitir a transpiração das crianças. Lembre-se de checar se não estão apertadas ou “cutucando” em algum lugar a pele do time mirim, evitando assim machucados futuros.

Uma observação importante que gosto de fazer a todos os pais: estejam sempre atentas aos sinais que seu filho lhe dá: suor excessivo, palidez, vômitos, ou diarreia, pois são sinais de desidratação. Evite deixá-los muito tempo no salão brincando no carnaval. Opte por períodos curtos, em razão do calor excessivo e do barulho, pois isso pode deixá-los muito agitados.

Cair na folia é uma delícia, com segurança a alegria é geral.

Um ótimo carnaval a todos!  

Voltar