imagem

Qual criança não fica encantada com um “pombinho” voando e pedindo comida?

Os pombos são aves que, hoje, infestam a nossa cidade, fazendo ninhos por todo canto. São simpáticos, simbolizam a paz, e aparentemente inofensivos, logo toda criança gosta de brincar com eles e principalmente alimentá-los com pão, pipocas, restos de alimentos, e por aí vai.

Qual o perigo disso?

Os tão inofensivos “pombinhos” podem transmitir às crianças e aos adultos mais de 50 doenças, pois eles carregam fungos e bactérias nas suas fezes e a contaminação se dá pelo ar que nós e nossos filhos respiramos.

Se ficarmos em local onde os pombos costumam povoar, estaremos cheirando as fezes dos pombos sem perceber e nossos filhos também. Em parques, pracinhas e locais em que notarmos que haja uma população grande de pombos, devemos evitar levar as crianças para brincar, mesmo sabendo que o parque é limpo, que a pracinha é bem frequentada e que tomar sol é muito bom.

Deixar as crianças descalças nesses locais, então, nem pensar, pois estaremos abrindo uma outra porta de entrada para o contágios das doenças transmitidas pelas fezes dos pombos.

Quando se está alimentando os pombos, por exemplo, a chance de se adquirir uma doença chamada criptococose é muito grande, pois se estará inalando a poeira juntamente com as fezes do pombo contaminada com o fungo Cryptococcus Neoformans. Essa doença compromete os pulmões, principalmente, e também ocasiona um mau funcionamento do sistema nervoso central. Um perigo!

Outra doença muito grave que pode ocorrer na inalação dessas fezes é a meningite, em que nem sempre os sintomas são típicos de uma do tipo comum. Pode-se apresentar dor de cabeça e ela simplesmente passar, e num piscar de olhos a gravidade vir à tona. Se não for tratada rapidamente podemos ter um quadro de coma.

Portanto se seu filho ou alguém de seu convívio apresentar dor de cabeça, tosse, febre e sonolência e tiver tido contato com ambiente que tenha pombos, dirija-se a um pronto socorro, não deixe o quadro clínico ficar pior.

Quando diagnosticado precocemente há cura e as orientações médicas devem ser rigorosamente seguidas.

Como sempre, existem algumas medidas a mais de precaução:

– retirar ninhos das nossas casas sempre usando luva e máscara;

– umedecer as fezes dos pombos com desinfetante antes de varrê-las, também usando luvas e máscaras;

– colocar telas em varandas, janelas e caixas de ar condicionado, afinal eles adoram fazer ninhos nesses lugares;

– não deixar restos de alimentos expostos que possam servir aos pombos, como ração de cães e gatos;

– acondicionar corretamente o lixo em recipientes fechados, pois os danadinhos adoram uma sujeira;

– nunca alimentar os pombos, pois você correrá risco de respirar ar contaminado com as fezes deles.

Existem várias outras doenças que podem ser causadas por pombos, que vão desde micoses até doenças bem mais sérias.

Resolvemos trazer este alerta por achar que pouco se fala no assunto, não se faz campanha em nível de saúde pública e porque os casos continuam aumentando.

Brincar é saudável, rir é melhor ainda, mas faça isso em local seguro!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × três =