Perigo silencioso – Hepatites

hepatiteA hepatite (B e C) é uma doença que quase sempre não apresenta sintomas. Por isso é conhecida como “assassina silenciosa”. É causada por um vírus que provoca uma inflação no fígado.

Estima-se que milhões de pessoas são portadoras desse vírus, sem saber disso, das do tipo B e C.

A contaminação desses dois tipos de hepatite se dá por meio de sangue contaminado, mas também pode acontecer pelo compartilhamento de utensílios como aparelhos de barbear, alicates de unha, agulhas, materiais para colocação de piercing e tatuagem que não seja devidamente esterilizados ou em procedimentos cirúrgicos.

As pessoas que receberam transfusão sanguínea antes de 1993, podem ter adquirido a hepatite C.

A hepatite B é também uma doença sexualmente transmissível (DST) e de fácil contágio.

Uma gestante portadora do vírus pode transmitir a doença ao seu filho, principalmente no momento do parto.

A única forma de se saber se tem o vírus é fazendo exames de sangue específicos para hepatites B e C. Estão disponíveis nas redes laboratoriais particulares e públicas, nas UBS (Unidade Básica de Saúde) ou no CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento).

A prevenção é sempre nossa melhor aliada, logo não devemos compartilhar lâminas de barbear e de depilação, escovas de dente, agulhas e  seringas, materiais para fazer piercing e tatuagem. Os usuários de drogas não devem compartilhar seringas e cachimbos.

Um alerta fica para os salões de beleza: não sabemos se a esterilização dos materiais é realizada de forma e no tempo correto, logo tenha seu kit de unha incluindo o palito de madeira, pois há muitos casos de contaminação desta forma.

O preservativo é item indispensável em todas as relações sexuais, quando não se tem um parceiro (a) fixa ou mesmo tendo, é necessário que ambos estejam com os exames em dia.

Existe vacina contra a hepatite B na rede particular e pública, ela deve ser tomada em 3 doses para que a pessoa fique protegida.

Ainda não existe vacina contra a hepatite C e esta é a mais silenciosa.

Existe tratamento para ambas hepatites, mas se deixar o quadro evoluir muito pode ser tarde demais.

Você já fez alguma vez exame para saber se é portador ou não?

Faça, é gratuito!

Voltar