imagem

Nada mais chato que coceira!

Há uma infecção muito comum na infância, que a criança passa a apresentar uma coceira intensa na região anal. Estamos falando do Oxiúrus.

Os oxiúrus, são vermes de coloração esbranquiçada, muito finos, semelhantes a um fio de cabelo. Eles se movimentam bastante e são visíveis a olho nú. O horário mais fácil para encontrá-lo é no período da noite quando a criança dorme, pois o verme tem hábito noturno.

As crianças começam apresentar coceira anal, podem apresentar enjoo, emagrecimento e irritabilidade. Em raros casos podem ocorrer insônia e quadros de apendicite, esteja sempre alerta!

Nas meninas a contaminação vaginal pelo oxiúrus pode ocorrer também, levando a uma infecção urinária preocupante.
O diagnóstico caseiro pode ser realizado com uma fita tipo “durex” transparente, a ser colada na borda do ânus da criança para que os vermes e ovos externos sejam coletados e diagnosticados mais facilmente pelo médico.

A criança que está contaminada com o oxiúrus, terá suas roupas íntimas (cuecas e calcinhas) também contaminas com os ovos do parasita. Ao coçarem o local, seus “dedinhos” serão infectados e se levados a boca o ciclo de infecção continuará. A higiene e fiscalização por parte dos pais nesse momento é fundamental.

Cuidado com irmãozinhos que brincam juntos, pois a transmissão é grande.

O tratamento deve ser feito a partir de uma orientação médica, pois será usado remédio específico para matar o verme e também uma pomada local anestésica para evitar que a criança coce o ânus e espalhe o parasita mais ainda.

Os ovos do oxiúrus continuam saindo nas fezes por mais uma semana após o tratamento. O “bichinho” é difícil de morrer, por isso lave bem as mãos após ajudar as crianças na ida ao banheiro e oriente-as a fazer o mesmo. É fundamental!

Devemos também, diariamente, lavar os brinquedos. Lençóis e roupas da criança infectada devem ser lavadas separadamente do restante das roupas e peças da casa toda.

É uma situação muito chata para as crianças e se ela for maiorzinha, pois passa a ser constrangedora.

O combate de um dos vermes mais chatos que existe requer paciência e dedicação.

Perseverança, hábitos de higiene e conforto à criança são muito importantes nessa batalha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × cinco =