infeccao-urinaria-modelo-de-imagem-quadradaTrazemos um assunto de um problema que afeta grande parte das mulheres: a infecção urinária.

A maior parte das vezes, a infecção urinária traz diversos sintomas, tornando-a quase sempre perceptível: dor ou ardência, vontade de urinar constantemente, mal-estar, febre e calafrios estão presentes muitas vezes.

Diversos fatores podem estar associados a este problema: prender a urina por muito tempo, higienização íntima incorreta, hereditariedade, má formação do sistema urinário, gestação, dentre outros.

Se não for tratada ou caso o seja indevidamente, a infecção urinária, que é causada por vários tipos de germes, pode repetir-se por mais vezes ou aparecer com uma maior gravidade, requerendo um tratamento mais intensivo e complexo e até internação hospitalar pela possibilidade em se estender para os rins e outras partes do corpo.

As mulheres tendem a ter mais vezes infecções urinárias do que os homens. Isso ocorre porque a uretra das mulheres, por ser mais curta do que a dos homens e ter uma maior proximidade do ânus, é também mais susceptível à contaminação.

A doença é diagnosticada através de exames relativamente simples, como o exame de urina tipo I, que irá diagnosticar a presença de alguma infecção e analisar componentes desta amostra de urina. O exame de urocultura serve para identificar qual germe foi o responsável pela infecção do local, e então, permitir que o médico utilize a medicação apropriada para cada caso.

Outros exames mais complexos, como ultrassonografia, tomografia e ressonância são necessários nos casos em que o médico deseja saber se houve comprometimento dos rins e poder “enxergar” se existe algum outro motivo para a infecção, como por exemplo, a presença de cálculos renais ou próstata aumentada no caso dos homens.

Algumas medidas podem ajudar na prevenção da doença como a hidratação adequada, a higienização íntima correta após urinar e evacuar, uma dieta balanceada, não segurar a urina por muito tempo, tratar adequadamente uma infecção anterior com os antibióticos no tempo e no horário certo e investigar caso apresente este problema por várias vezes consecutivas e em curto período de tempo.

Outras dicas também são importantes para a prevenção da infecção urinária:

– Fazer xixi logo após a relação sexual, pois há a eliminação dos germes adquiridos por contaminação após o ato;

– Lavar-se após a evacuação e utilizar sabonetes íntimos com moderação (no máximo uma vez ao dia) e baixo pH;

– Evitar o consumo excessivo de frutas ácidas e alimentos muito condimentados;

– Trocar o absorvente íntimo a cada duas ou três horas, assim como o absorvente comum freqüentemente;

– Mulheres: limpar-se sempre na direção de frente para a trás, a fim de não “carregar” germes do ânus para a uretra;

– Prestar atenção na cor e no aspecto do seu xixi: se estiver com coloração avermelhada, amarronzada ou mais escura que a habitual (com exceção da primeira urina da manhã, que é mais concentrada), procurar imediatamente o seu médico;

– Lavar sempre as mãos: antes e após ir ao banheiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − 7 =