imagemHoje, o alerta vai para as mães de meninas!

Quando pensamos em consulta com o pediatra, geralmente pensamos em viroses, amigdalites, dores de barriga e por aí vai. Porém, nas consultas de rotina, a parte da genitália da menina também deve ser examinada, pois pode haver algo que não anda muito bem e pode ter passado despercebido por nós, mães.

Um problema ginecológico muito frequente e desconhecido pelas mães é a sinéquia dos pequenos lábios vaginais, isto é, a aderência dos pequenos lábios. Costuma aparecer com maior frequência até os 2 anos de idade, mas pode parecer até os 10 anos.

A sinéquia dos pequenos lábios também pode ser conhecida como: coalescência, fusão dos pequenos lábios vaginais ou fimose feminina. Não se assustem! É fácil resolver o problema!

Primeiro é importante esclarecer quais são as principais causas para o aparecimento da fimose feminina, já que os pequenos lábios nas “bebezinhas” são mais internos do que nas mulheres adultas:

– Higiene precária que por vezes não é intencional, pois achamos que estamos limpando da maneira correta e com medo de machucar deixamos acúmulo de pomada para assadura entre as trocas de fraldas, limpamos em movimentos de “vai e vem” e com isso contaminamos a flora vaginal da criança, deixamos de lavar a parte íntima da criança e apenas trocamos a fralda cheia de “xixi”, com isso as chances das infecções crônicas aumentarem por falta de higiene adequada são grandes. ATENÇÃO!!!

– Por causa da baixa produção do hormônio estrogênio em crianças do sexo feminino quando são pequenas, pode ocorrer um número maior de assaduras causadas por fraldas ou calcinhas na região genital provocando ferimentos e ficando mais fácil a aderência dos pequenos lábios.

– Infecções e/ou inflamações constantes na região genital, bem como machucados podem também contribuir para o processo da sinéquia.

Nossas filhas, sejam elas bebês ou maiorzinhas, sempre apresentarão algum sinal que nos mostre que algo vai mal? A resposta é NÃO!!!

Por este motivo, nas consultas com o pediatra, não deixem de lembrar desta parte, pois sabemos que às vezes nós mães não gostamos que examinem mais nossas filhas quando já são maiorzinhas ou elas mesmas ficam envergonhadas, não é mesmo? Puro preconceito, volto a dizer que a prevenção é sempre nossa aliada.

Quando forem trocar fralda ou dar banho, procurem observar se tudo está em ordem na parte genital, na dúvida, falem com o pediatra de sua confiança.

Algumas vezes, a fimose feminina ou sinéquia nos dá sinais sim, o que torna mais fácil o diagnóstico precoce. Mas fiquem atentas se sua filha tiver apresentando dor para fazer “xixi”, retendo urina (está fazendo pouco “xixi”), sentindo dor na parte da bexiga (famoso “pé da barriga”), se a urina estiver com cor ou cheiro diferente, apresentar um corrimento vaginal com mal cheiro ou a região genital estiver irritada, coçando ou ardendo. Não espere! Tudo pode ser sinal de infecção que poderá trazer graves consequências, além de indicar uma possível fimose feminina se instalando.

Cuidados que devemos ter na prevenção:

• Evitar quaisquer produtos que causem irritação na parte genital da bebê ou criança: sabonetes com cheirinho, tecidos sintéticos e outros, sempre prefira os de algodão. Roupa justa ou apertada também não é indicada, prefira uma roupa que proporcione uma boa ventilação.

• Usar sabonetes neutros ou indicados pelo pediatra.

• Retirar com delicadeza o resto de pomada ou creme para assaduras que fica nos pequenos lábios nas trocas de fraldas.

• Fazer a higiene íntima sempre na direção correta: da vagina para a região anal evitando contaminação.

• Procurar usar protetor para assadura indicado pelo médico e NÃO usar pomadas que contenham medicamentos sem prescrição médica.

• Manter uma inspeção frequente da região genital.

• Sabemos que a manipulação da área genital é normal na fase infantil, mas supervisione para que a pequena não se machuque provocando maior chance de aderência dos pequenos lábios.

Tratamento

O tratamento sempre que iniciado precocemente costuma ser rápido e fácil. O médico vai prescrever um creme a base do hormônio estrogênio que deverá ser passado conforme indicado e na quantidade correta, se a mãe seguir a risca o tratamento tudo acabará bem.

Uma pequena porcentagem das meninas que apresentam a fimose feminina, são encaminhadas à cirurgia, mas as vezes é necessário. A cirurgia é indicada quando há um fechamento total da vagina ou quando outros tratamentos não surtiram o efeito desejado.

A saúde da mulher começa desde seu nascimento!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 2 =