lepto-post-nantuDurante a estação das chuvas, uma das doenças oportunistas mais comum que devemos nos prevenir, é a leptospirose.

A prevenção é simples. Ande sempre com sapatos fechados, evite pisar em poças de água, principalmente aquelas que estão próximas aos bueiros, pois podem conter sujeira, urina de rato e lixo.

Redobre os cuidados com a água que você ingere, ela deve ser filtrada, fervida ou mineral engarrafada e os alimentos que serão ingeridos de forma crua (salada), também precisam ser lavados com água de qualidade.

A leptospirose é uma doença causada pela bacteria Leptospira interrogans. O contágio se dá pelo contato direto com a urina dos animais infectados ou pela exposição à água contaminada pela Leptospira, que penetra no organismo através das mucosas e da pele íntegra ou com pequenos ferimentos, e dissemina-se na corrente sanguínea.

É uma doença grave e possui alto índice de mortalidade.

No Brasil, os ratos urbanos (ratazanas, ratos de telhado e camundongos) são os principais transmissores da doença e o número de casos aumenta na estação das chuvas, por causa das enchentes e inundações. Infelizmente, o risco não desaparece depois que o nível das águas baixa, pois a bactéria continua ativa nos resíduos úmidos durante bastante tempo.

Os sintomas são: febre alta, dores pelo corpo, principalmente nas panturrilhas (batata da perna), dor de cabeça, mal estar, náusea, diarréia, manchas avermelhadas pelo corpo, olhos avermelhados, podendo apresentar outras complicações como, icterícia, hemorragias, complicações renais e óbito.

Na fase inicial, a leptospirose pode ser confundida com outras doenças (dengue, gripe, malária, hepatite), porque os sintomas são parecidos. Por isso, é muito importante que se realize a sorologia no sangue ou no liquor.

Quanto antes for iniciado o tratamento da leptospirose, maior será a chance de evitar a evolução para quadros mais graves da doença, que sempre requerem internação hospitalar.

O tratamento inclui cuidados como a hidratação, uso de antibióticos, e de medicamentos para aliviar os sintomas. No entanto, devem ser evitados aqueles que contêm ácido acetilsalicílico, porque aumentam o risco de sangramentos.

Não há vacina para seres humanos.

A prevenção é nossa melhor aliada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + 20 =