imagem

Existem vários tipos de dificuldades de aprendizagem, a Dislexia é um deles.

Ao longo da vida, se as pessoas nascem com esse distúrbio de processamento de linguagem, alguns desafios terão que ser enfrentados, como por exemplo, a dificuldade na leitura, na escrita, incluindo aí a ortografia, e às vezes até na fala.

A dislexia não é sinal de pouca inteligência ou preguiça e também não é o resultado da visão prejudicada.

Crianças e adultos com Dislexia possuem um distúrbio neurológico que faz com que o cérebro para processar e interpretar as informações do mundo exterior aja de forma diferente.

A Dislexia não escolhe classe social ou etnia e, por muitas vezes, mais de um membro da família apresenta o problema.

A Dislexia pode afetar as pessoas de forma diferente, com vários níveis de acometimento na deficiência de aprendizagem. Algumas pessoas, adultos ou crianças, podem apresentar problemas com a leitura e a escrita, enquanto outros lutam para distinguir a esquerda da direita.

Algumas crianças mostram poucos sinais de dificuldade com a leitura precoce e com a escrita, mas pode ser difícil para elas usar vocabulário e estruturar os pensamentos durante uma conversa. Outras se esforçam para entender quando as pessoas falam com elas, e isso não é problema de audição como já foi dito acima e sim um problema no processamento de informações verbais. Torna-se ainda mais difícil quando os pensamentos são abstratos e a linguagem não é literal, como por exemplo, piadas e provérbios.

Todos esses efeitos causados pela Dislexia podem causar um grande impacto na autoimagem e autoestima de uma pessoa, deixando principalmente as crianças frustradas com a aprendizagem, desmotivadas para continuar o processo da mesma e com o enfrentamento de obstáculos impostos pela própria condição de disléxicos.

Para se identificar uma criança ou adulto disléxico são necessários profissionais treinados no assunto. Todo um conjunto de fatores será levado em conta para poder fechar um diagnóstico.

Os principais sintomas da dislexia em crianças menores são: ao reconhecer letras e sons das palavras, mistura os sons quando vai falar, dificuldade no aprendizado de novas palavras, do alfabeto em ordem correta, números e dias da semana em sequência, rimas.

Quando já estão em idade escolar os principais sinais de alerta são: não dominar as regras de ortografia, não conseguir se lembrar dos números e muita dificuldade em escrever à mão ou segurar o lápis. Aprender novas competências passa a ser um grande desafio e a tendência do disléxico é confiar em sua memória, que por muitas vezes se atrapalha. Troca das letras “d” e “b”, dificuldade em seguir uma sequência de instruções e problemas sérios com matemática.

Nos adolescentes e adultos a leitura nunca está no nível esperado. Há dificuldade em entender linguagens não literais (piadas e provérbios) e outros idiomas. Eles apresentam também dificuldade em ler em voz alta, em organizar e gerir o seu tempo, não conseguem resumir uma história, têm dificuldade em aprender outros idiomas e também de memorização.
O quanto mais cedo se identificar a Dislexia, mais êxito haverá no tratamento e menos sofrimento trará ao portador da mesma.

Os adultos com dislexia que não são identificados e tratados muitas vezes trabalham em empregos abaixo de sua capacidade intelectual.

O importante a salientar é que com um bom tratamento de uma equipe multidisciplinar as pessoas portadoras de Dislexia podem se tornar grandes profissionais, pois o importante é ressaltar, por exemplo, outros aspectos da aprendizagem e expressão, explorando pontos fortes e interessantes dessas pessoas. Conseguimos ver portadores de dislexia como grandes artistas, arquitetos, engenheiros, designers. E por aí vai!

Com ajuda certa, apoio, estratégias para superar as dificuldades oriundas da Dislexia e muito carinho e amor não há barreiras para a conquista da felicidade e de uma vida normal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + doze =