Berço-na-cama
Frequentemente somos interrogadas por várias de nossas clientes nos cursos que ministramos a respeito da segurança nos berços.

As dúvidas quase sempre são as mesmas: qual a posição correta para o bebê dormir? Pode deixar dormir na mesma cama dos pais? Pode-se usar protetores laterais nas grades do berço?

Estas e outras questões existem há muito tempo, e as respostas, passando-se de uma geração a outra são de uma variedade tremenda. Em se tratando de cuidados com a gravidez e com os bebês, os mitos, tabus e superstições acabam superando o de qualquer outra fase de nossas vidas.

Neste artigo falaremos mais especificadamente sobre a segurança no bercinho do bebê.

Começando pela mais frequente de todas as perguntas (que é a da posição correta do bebê dormir), aconselhamos sempre: pergunte a opinião de seu pediatra em primeiro lugar. Porém, atualmente, os estudos científicos têm demonstrado que a posição com o bebê de barriga para cima é a mais segura, e que o tão temido risco de sufocamento nesta posição não ocorre simplesmente pela saliva. A criança normal e saudável tem o reflexo de virar a cabeça para o lado, e este se constitui então em um fator de proteção. Porém, para os bebês que tem refluxo gastroesofágico diagnosticado, deve-se ter o cuidado com a alimentação líquida antes do sono e a ligeira inclinação do tronco e cabeça. Mas atenção: esta inclinação deve ser feita com algo que apoie com segurança os pés do berço, e não a criança de maneira direta dentro do próprio berço. Não se deve também dar a mamadeira ou o seio materno e por a criança para dormir sem ter arrotado antes, e muito menos fazê-lo com a criança já deitada em seu berço, pois estas atitudes sim podem causar o engasgo pela regurgitação.

As tão belas e famosas proteções laterais das grades do berço também não devem ser utilizadas. Elas tem risco de se soltar, ficar largas, serem puxadas pelo bebê e então causar o sufocamento. O ideal é embalar as grades com material próprio um a um, sem risco de soltura.

Objetos pendurados no berço também devem ter atenção: a criança poderá puxar e se machucar com sua queda, ou então utilizá-los para subir, sentar ou até mesmo sair do berço.

Cuidado com almofadas, encostos e bichos de pelúcia no berço: além de juntarem poeira, eles também podem causar sufocamento na criança.

Lugar de criança dormir é em seu berço: embora amamentar com o bebê em nossa cama seja um tanto quanto confortável, o risco do bebê se sufocar ao lado dos pais pelo “aperto”, edredom, colcha, e ter o risco de outras lesões, além de inflamação dos ouvidos pelo escorrer do leite materno através da boca é enorme. Se os pais quiserem, e se sentirem mais seguros nos primeiros meses de vida com o bebê por perto e sob suas vistas, recomenda-se a utilização do berço acoplado à cama dos pais. Desta forma, não há o risco de asfixia do bebê pelos próprios pais e nem de outras lesões, e ao mesmo tempo, tem-se o bebê bem pertinho.

Enfim, muitos são os tabus, crenças, mitos e historias a respeito deste ciclo de vida tão gostoso e especial para os pais, porém o mais importante é compartilhar as dúvidas com seu pediatra, e procurar conhecer mais sobre o assunto em revistas, artigos e livros especializados. Tudo para garantir a saúde do bebê e a nossa tranquilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × quatro =