imagem

A apendicite é uma inflamação do apêndice, um “tubinho” pequeno que se estende a partir do intestino grosso. Ninguém, até a presente data, está absolutamente certo de qual a função ele exerce no organismo humano. Vivemos sem o apêndice, sem qualquer ônus à nossa saúde.

Geralmente, a apendicite ocorre quando o apêndice fica bloqueado por fezes, um objeto estranho ou, raramente, um tumor.

Quando ocorre a apendicite, consideramos uma emergência médica, pois é quase certo que o apêndice terá que ser removido por meio de cirurgia. Se não for tratado, o risco é de o mesmo arrebentar, estourar e levar para dentro da cavidade abdominal materiais infecciosos, como as fezes. Se Isso ocorrer, teremos uma peritonite, que é a inflamação de todo o revestimento interno do nosso abdome (nossa barriga), que se não for tratada com antibióticos adequados rapidamente, pode até levar à morte.

A apendicite costuma ocorrer entre 10 e 20 anos de idade.

Os principais sintomas são:

– dores perto do umbigo ou no abdome inferior direito;
– perda do apetite;
– enjoos e vômitos;
– inchaço no abdômen;
– febre alta;
– incapacidade de soltar gases;
– dor ao urinar;
– cólicas.

Se você ou alguma criança apresentar os sintomas acima mencionados é importante procurar rapidamente um atendimento médico de emergência para que seja realizado diagnóstico e tratamento correto e precoce.

O diagnóstico será feito por meio dos sintomas, exames de imagem (ultrassonografia, tomografia computadorizada), exame físico e exames laboratoriais.

Se desconfiar que seja apendicite, não se alimente, não ingira líquidos, não use qualquer remédio ou bolsa de água quente no local do apêndice, pois tudo isso só pode agravar o quadro da apendicite.

Não é comum, mas se um bebê ou uma criança tiver diarréia por 2 dias ou vômitos por 12 horas, ligue imediatamente para o pediatra ou dirija-se ao pronto-socorro e se um bebê menor de 3 meses tiver diarréia ou vômito nas mesmas circunstâncias também. Pode ser apendicite ou outro quadro intestinal grave.

Fique sempre alerta aos sinais e sintomas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez + oito =