rotulos-modelo-de-imagem-quadradaHoje, fizemos um texto especial para a campanha #poenorotulo

Os corantes fazem parte do nosso dia a dia, pois são adicionados à grande parte dos alimentos industrializados que consumimos.

São eles os responsáveis por dar cor, deixando o alimento com um aspecto mais bonito e tornando-o mais agradável a quem vai consumi-lo.

Imagine que, para o mundo infantil, tudo fica muito mais divertido! São cores e mais cores!

Não são só os corantes que são utilizados nos alimentos e remédios, mas também os conservantes, pois dessa forma os alimentos ficam livres de contaminações por mais tempo, podendo ser armazenados por um prazo maior e os medicamentos também.

Pois bem, e quando começam a surgir as alergias a corantes e conservantes?

Embora, hoje em dia, os conservantes sejam bem mais seguros, ainda podem causar as famosas alergias como crises de falta de ar, “bolinhas” pelo corpo ou placas avermelhadas, coceira no corpo e na face, inchaço no rosto, entre vários outros sintomas desagradáveis, podendo levar ao edema de glote (inchaço na região da garganta) que se não for socorrido rapidamente pode levar à morte.

Os corantes saem na frente no quesito causadores de alergia e um bom exemplo é o corante que confere a cor amarelada aos salgadinhos artificiais e recebe o nome de tartrazina. No rótulo dos alimentos que possuem esse corante deve vir escrito o código INS 102, pois é uma numeração da Organização Mundial de Saúde.

A tartrazina muitas vezes está mascarada, pois em preparações pouco ácidas, se torna vermelha e se misturada a corantes azuis, ela adquire uma coloração verde.

O que fazer quando uma pessoa apresenta alergia a algum alimento?

Deve sempre procurar um profissional médico e, se ficar confirmado que a alergia é pelo corante contido nos alimentos, a orientação será primeiramente tirar do cardápio qualquer tipo de alimento que contenha corante, ou seja, isolar a causa. Para isso, todos os rótulos devem conter absolutamente toda a composição do alimento em questão.

O médico terá à sua disposição alguns tratamentos que variarão de indivíduo para indivíduo.

A dica que deixamos hoje é: olhe o rótulo dos alimentos que você está consumindo e oferecendo para sua família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + 16 =