colica1 (1)Muitas são as mulheres que se queixam de algum tipo de desconforto antes ou durante o período menstrual. Desde sintomas leves, como dor de cabeça, cólicas, mal estar, dor nas pernas e nas costas, até sintomas mais intensos, como vômitos, desmaios e enxaqueca.

O nome científico dado a este conjunto de sintomas, que caracteriza uma menstruação difícil, dolorosa e bastante desconfortável é DISMENORRÉIA.

A causa específica deste problema ainda não foi totalmente entendida, mas sabe-se que antes e durante o período menstrual ela está ligada à produção de prostaglandinas, que são substâncias corporais produzidas durante a menstruação devido à destruição das células do endométrio (interior do útero) e que causam dor.

A dismenorreia pode ser classificada de duas formas:
– primária: quando não há uma doença associada, ou seja, ela surge devido a outros fatores, como idade, predisposição, genética, tabagismo, obesidade;
– secundária: quando há uma doença que esteja levando aos sintomas da dismenorreia, como miomas, endometriose ou infecções do aparelho reprodutor feminino.
Este quadro, um tanto desconfortável e penoso, atinge cerca de 50% das mulheres e em 10% destas, é suficiente para afastá-las até das atividades do cotidiano, tamanha a intensidade dos sintomas.
A visita ao seu médico ginecologista é imprescindível diante desta situação, pois, caso a dismenorreia esteja associada a algum outro problema de saúde, os sintomas não cessarão enquanto a causa do problema não for solucionada.
Vários tratamentos tem apresentado uma resposta positiva por parte de grande parte das mulheres, como a terapia com antiinflamatórios. Alguns tratamentos alternativos, como quiropraxia, acupuntura e suplementos vitamínicos também tem mostrado resultado na qualidade de vida de algumas mulheres durante este período.
O fato é que, a cólica, bastante “famosa” por grande parte das mulheres, deve ser sempre investigada e tratada adequadamente e sempre com acompanhamento de um médico ginecologista. Automedicar-se: jamais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × quatro =