taturanas-modelo-de-imagem-quadradaAs taturanas, também conhecidas como lagartas, são na verdade larvas que se tornam borboletas ou mariposas.

Elas costumam aparecer mais em árvores nativas ou frutíferas como os coqueiros e pessegueiros, mas também podem ser encontradas em outros tipos de árvores ou arbustos.

Todos os tipos de taturana possuem cerdas pontiagudas, fazendo com que o veneno contido nas mesmas seja injetado na pele das pessoas que entram em contato com elas.

Isso causa muita dor, uma sensação de queimação, o local fica bem vermelho e inchado.

Um tipo de taturana, conhecida como Lonomia, causa além desses sintomas, alterações na coagulação sanguínea, ou seja, faz com que ocorra sangramento gengival, urinário e em outras partes do corpo. Pode levar a graves complicações. Logo o socorro deve ser imediato no hospital mais próximo.

As pessoas que têm o costume de manusear hortas e jardins devem tomar alguns cuidados. Incluam as crianças nessas prevenções!

Para colher fruta no pomar, por exemplo, utilize camiseta de manga comprida, chapéu ou boné, botas e luvas. Dessa forma o risco de ter contato com alguma lagarta é quase nulo.

Se encontrar alguma taturana dentro da sua casa, remova-a com o auxílio de uma pá de lixo e uma pinça, com cuidado para não encostar nela.

Se tiver crianças ou animais em casa não use venenos contra lagartas, pois é altamente tóxico ao ser humano.

Oriente as crianças a não porem as mãos nelas, pois algumas têm cores chamativas e a garotada acaba sendo vítima pela curiosidade.

Caso aconteça um acidente com taturana, lave o local atingido com água corrente e sabão neutro e depois aplique compressas frias ou gelo no local para aliviar a dor. Lembrando que o gelo precisa estar embrulhado em um pano para não queimar a pele.

Não passe nenhuma receita caseira no local, como pasta de dente, café, babosa, manteiga, etc. No local haverá uma queimadura e deve ser tratada.

Se a pessoa atingida apresentar qualquer outro sintoma, leve-a para o hospital mais próximo.

O melhor é sempre a prevenção. Tome cuidado com as crianças que ainda não sabem se defender sozinhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 + 5 =