imagem

O verão está chegando, e é nessa época que os acidentes com lagartas de vários gêneros são mais comuns em todo o Brasil.

A lagarta Lonomia costuma aparecer mais entre os meses de novembro e março, nas regiões sul e sudeste do país. Elas possuem uma coloração marrom esverdeada, com listras longitudinais marrom escuro e ocre, a cabeça cor de caramelo e possui espinhos ramificados e pontiagudos. Chegam a medir de 6 a 7 cm.

A intoxicação ocorre pelo contato com as cerdas (espinhos) da lagarta, pois o veneno fica localizado nos espinhos e ele atua diretamente na corrente sanguínea, provocando problemas na coagulação (sangramento).

Logo após tocar a lagarta, voluntária ou involuntariamente, a pessoa começa a sentir uma dor muito grande, que se irradia do local da “queimadura” para outras regiões do corpo. Se for a Lonomia, outros sinais vão aparecer: dor de cabeça, enjoo, sangramento através da pele, gengiva, urina e nariz. O socorro deve ser rápido, pois as hemorragias podem levar à morte.

O que deve ser feito em caso de acidente com lagarta?

Lavar o local da picada com água fria e sabão neutro, colocar gelo (protegido com um pano para não queimar o local) e encaminhar a pessoa para um serviço de saúde para que seja avaliada a necessidade ou não da administração do soroantilonômico e/ou outros medicamentos.

Nunca faça torniquete no local, nem esprema, fure, faça sucção, ou aplique pomada, café ou qualquer outra coisa na tentativa de aliar a dor, pois poderá infectar o local.

A prevenção ainda é nossa melhor aliada. Logo, quando estiver em ambientes silvestres, observe bem troncos de árvores, folhagens, gravetos e se for manusear terra ou colher frutas no pomar faça-o sempre com luva e camiseta de manga longa.

Existem outros tipos de lagartas “com pelos” (Megalopygedae) que, ao encostarem na pessoa, provocam dermatites urticantes, ou seja, dor, vermelhidão e coceira. Não são tão nocivas como as Lonomias, pois não afetam a coagulação, mas também deve-se encaminhar a pessoa para o médico para que seja medicada da forma correta.

Não faça a automedicação, você pode agravar o seu quadro de saúde ou de quem você está medicando!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 3 =